14.12 Sampaio: bibliografia do trabalho

Bibliografia

ALMEIDA, Delfim de. A reforma das pautas: Cartas aos redactores da Revolução de Setembro. Lisboa: Tipografia Universal, 1875.

ALMEIDA, Padre Rodrigo António. Novo sem exemplo ou o meu ajuste de contas com o correspondente da Revolução de Setembro J. P. de T. N. Lisboa: Imprensa de Francisco Xavier de Sousa, 1854.

AUTOR ANÓNIMO [presumivelmente SINVAL, José Maria Alves]. Defesa do redactor do Astro da Lusitânia perante o júri  em 11 de Abril de 1823. Lisboa: Imprensa Liberal, 1823.

AUTOR ANÓNIMO. Processo d’arresto na tipografia onde se imprime o Atleta ou alguns monstruosos atentados do ministério público contra a liberdade de imprensa no Porto em 1840. Porto: Tipografia de Faria & Silva, 1840.

AUTOR ANÓNIMO. Réplica a uma correspondência de Paris na Revolução de Setembro em resposta ao folheto Um Novo Título de Soberania. Lisboa: [s.n.], 1861.

BALZAC, Honoré. Monografía de la prensa parisina. Los periodistas. Sevilla/Zamora: Comunicación Social Ediciones y Publicaciones, 2009 [edição original de 1843].

BAPTISTA, Jacinto. Alexandre Herculano jornalista. Lisboa: Bertrand, 1977.

BARBOSA, Marialva. Jornalismo no Brasil: Dois séculos de história. In: Jorge Pedro Sousa (Org.), Jornalismo: História, Teoria e Metodologia da Pesquisa. Porto: Edições Universidade Fernando Pessoa, 2008, p. 129-154.

BARRETO FEIO, Vitorino. Duas palavras à Revolução de Setembro e primeiro alerta aos portugueses. Lisboa: Tipografia Lucas Evangelista, 1849.

BONIFÁCIO, Maria de Fátima. 1834-42: A Inglaterra perante a evolução política portuguesa (hipóteses para a revisão de versões correntes). Análise Social, vol. XX, n.º 83, 1984 (4º), p. 467-488.

BONIFÁCIO, Maria de Fátima. Apologia da história política. Lisboa: Quetzal, 1999.

BONIFÁCIO, Maria de Fátima. História da guerra civil da Patuleia 1846-47. Lisboa: Editorial Estampa, 1993b.

BONIFÁCIO, Maria de Fátima. O abençoado retorno da velha história. Análise Social, vol. XXVIII, n.º 122, 1993a (3º), p. 623-630.

BONIFÁCIO, Maria de Fátima. Segunda ascensão e queda de Costa Cabral (1847-1851). Análise Social, vol. XXXII, n.º 3, 1997, p. 537-556.

BRITO ARANHA, [Pedro Venceslau]. Factos e homens do meu tempo. Memórias de um jornalista. Tomo I. Lisboa: Parceria António Maria Pereira Livraria Editora, 1907.

CABRERA, Ana. O Espectro de António Rodrigues Sampaio e a Patuleia. Texto inédito de conferência proferida na Hemeroteca Municipal de Lisboa, 2006.

CARMO REIS, A. O Porto nas páginas d’O Espectro: uma leitura da Patuleia. Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto: História, n.º 14, 1997, p. 465-496.

CARRASCO, Carlos; CUNHA, Cecília e PINTASSILGO, Joaquim. O mais célebre jornal clandestino português. História, nº 56, 1983, p. 58-69.

CASAL RIBEIRO, José Maria. A imprensa e o Conde de Tomar. Lisboa: Tipografia da Rua da Bica de Duarte Belo, 1850.

CAVROÉ, Pedro Alexandre. Resposta ao papel intitulado “Exorcismos Contra Periódicos e Outros Malefícios” com o responso de Santo António contra a descoberta da malignidade dos aleijões solapados. Lisboa: Imprensa Nacional, 1821.

CHORÃO, Luís Bigotte. O periodismo jurídico português do século XIX. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 2002.

COELHO, Eduardo (1882). António Rodrigues Sampaio. Ocidente, vol. V, p. 252.

CONDE DE RIO MAIOR. Inquérito às secretarias de Estado: artigos publicados na Revolução de Setembro: Ofícios e declarações do sr. conde de Rio Maior. Lisboa: Lallemant Fréres, 1880.

CRUZ SEOANE, María e SAIZ, María Dolores. Cuatro siglos de periodismo en España. De los avisos a los periódicos digitales. Madrid: Alianza Editorial, 2007.

CUNHA, Alfredo. Eduardo Coelho. A Sua Vida e a Sua Obra. Alguns Factos para a História do Jornalismo Português Contemporâneo. Lisboa, Diário de Notícias/Tipografia Universal, 1891.

CUNHA, Alfredo. Elementos para a história da imprensa periódica portuguesa. Lisboa: Academia das Ciências de Lisboa, 1941.

CUNHA, Alfredo. Jornalismo Nacional. Das malogradas associações de imprensa à alvitrada Ordem dos Jornalistas Portugueses. Lisboa, s/e, 1941b.

FIALHO DE ALMEIDA. Os jornalistas e outras pasquinadas. Lisboa: Palimpseto, 2009 [edição original de 1889].

FIGUEIRA, Francisco da Silva. Discurso que nas solenes exéquias que o Partido Regenerador mandou celebrar na igreja paroquial de Santa Justa e Rufina em 13 de Outubro de 1882 pela alma do insigne patriota António Rodrigues Sampaio. Lisboa: Tipografia Universal, 1882.

FIGUEIREDO, Cândido. Figuras literárias nacionais e estrangeiras. Lisboa: Livraria Editora Viúva Tavares Cardoso, 1906.

FONSECA, Guimarães. Carta de um solitário ao primeiro jornalista português António Rodrigues Sampaio. Lisboa: Tipografia Progressista, 1874.

FORJAZ DE SAMPAIO, Albino (dir.). História da literatura portuguesa ilustrada. 4 volumes. Paris: Aillaud/Lisboa: Bertrand/Porto: Livraria Fernando Machado, 1929-1942.

GOMES LEAL, [António Duarte]. O Renegado. A António Rodrigues Sampaio. Carta ao velho panfletário sobre a perseguição da imprensa. Lisboa: Tipografia do Largo dos Inglesinhos, 1881.

GRAVE, João. António Rodrigues Sampaio. A Nossa Pátria, 2º ano, n.º 40, 15 de Agosto de 1906, p. 13.

HABERMAS, Jürgen. Mudança estrutural da esfera pública. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1984.

HERCULANO, Alexandre. Opúsculos 8. Lisboa: José Bastos & C.ª Editores, 1907.

KRIPPENDORFF, K.. Metodología de Análisis de Contenido. Teoría y Práctica. Barcelona: Paidós, 1990.

LEITÃO DA SILVA, João Luís Meireles Santos. O diário A Revolução de Setembro (1840-1857): Música, poder e construção social da realidade em Portugal nos meados do século XIX. Dissertação para a obtenção de grau de mestre em Ciências Musicais. Texto inédito. Lisboa: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, 2006.

LUCIANO DE CASTRO, José Luciano. Colecção da Legislação Reguladora da Liberdade de Imprensa Seguida de Vários Acórdãos dos Tribunais Superiores e Precedida de Uma Introdução. Porto: Tipografia F. Gomes da Fonseca, 1859.

LUZ SORIANO, Simão José. A quadrilha dos senhores António Rodrigues Sampaio, Francisco Tavares de Almeida, António Pedro de Carvalho e António dos Santos Monteiro ou duas cartas ao redactor da Imprensa e Lei com uma introdução da defesa do deputado por Angola Simão José da Luz. Lisboa: Tipografia da Rua dos Doradores n.º31, 1854.

MACEDO, José Agostinho de. Cordão da peste ou medidas contra o contágio periodiqueiro. Lisboa: Oficina da Viúva de Lino da Silva Godinho, 1821b.

MACEDO, José Agostinho de. Exorcismos contra periódicos e outros malefícios. Lisboa: Oficina da Viúva de Lino da Silva Godinho, 1821a.

MACEDO, José Agostinho de. Reforço ao cordão da peste. Lisboa: Oficina da Viúva de Lino da Silva Godinho, 1821c.

MARTINS DE CARVALHO, Joaquim. António Rodrigues Sampaio. O Conimbricense, n.º 35, 23 de Setembro de 1882, p. 2.

MARTINS, Rocha. Rodrigues Sampaio e os seus jornais. Boletim do Sindicato Nacional dos Jornalistas, n.º 4, 1941, p. 91-96.

MOTA DE SOUSA, José Manuel e MARIANO, Lúcia Maria. História da imprensa portuguesa. Subsídios para uma bibliografia. Coimbra: Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, 1987.

NEIVA SOARES, Franquelim. António Rodrigues de Sampaio. 1806-1882. Antologia. Lisboa: Câmara Municipal de Lisboa, 1982.

NEIVA SOARES, Franquelim. António Rodrigues Sampaio. Estudos dispersos no centenário da morte. Braga: edição do autor, 2006.

NEIVA SOARES, Franquelim. O homem e o seu tempo. In: AUTORES VÁRIOS. António Rodrigues Sampaio. Bicentenário do nascimento. Actas do seminário. 21 de Julho de 2006. Esposende. Esposende: Câmara Municipal de Esposende, 2007, p. 20-55.

OLIVEIRA MARTINS. Portugal contemporâneo, 2. Lisboa: Guimarães e Companhia Editores, 1979.

ORTIGÃO, Ramalho e QUEIRÓS, Eça de (até 1872). As Farpas: o país e a sociedade portuguesa, com um estudo de Augusto de Castro. Edição integral. Lisboa: Clássica Editora, 1963.

PINA, Ana Maria Ferreira. A quimera do ouro. Os intelectuais portugueses e o liberalismo. Oeiras: Celta, 2003.

PINTO, Júlio Lourenço; RODRIGUES, Manuel M.; PEREIRA, Firmino; AVELAR, Borges; RAMOS, João de Oliveira; MARQUES GOMES et al. António Rodrigues Sampaio: Homenagem prestada à sua memória pela Imprensa do Porto. Porto: Real Tipografia Lusitana, 1882.

PINTO, Manuel. O papel “civilizador” da imprensa. In: AUTORES VÁRIOS. António Rodriguesa Sampaio. Bicentenário do nascimento. Actas do seminário. 21 de Julho de 2006. Esposende. Esposende: Câmara Municipal de Esposende, 2007, p. 56-65.

PRAÇA, Afonso. Um jornal clandestino do século XIX: O Espectro do Sampaio da Revolução. História, Fevereiro de 1979, p. 42-46.

RAMOS DE ALMEIDA, João. Portugal já declarou bancarrota parcial em 1891 e saiu-se bem. Público, Ano XXI, n.º 7493, 10de Outubro de 2010, p. 18-19.

RAMOS, Rui (Coord.), VASCONCELOS E SOUSA, Bernardo e MONTEIRO, Nuno Gonçalo. História de Portugal. Lisboa: A Esfera dos Livros, 2009.

RAMOS, Rui (2010). A I República como objecto histórico. Actual, suplemento do Expresso, n.º 1979, 2 de Outubro de 2010, p. 36-38.

REIS, António do Carmo. A imprensa do Porto Romântico (1936-1850). Cartismo e setembrismo. Lisboa: Livros Horizonte, 1999.

REIS, Fernando Egídio. Felicidade, utilidade e instrução. A divulgação científica no Jornal Enciclopédico Dedicado à Rainha 1779; 1788-1793; 1806. Porto: porto Editora, 2005.

RIBEIRO, José Luís. Carta do conselheiro Luís José Ribeiro em resposta ao que acerca da Junta do Crédito Público escreveu o jornal denominado Revolução de Setembro. Lisboa: Tipografia da Revista Universal, 1851.

RIBEIRO, José Silvestre. História dos Estabelecimentos Científicos, Literários e Artísticos de Portugal. Lisboa: Academia Real das Ciências de Lisboa, 1871-1886.

RIBEIRO, Manuel Ferreira. Homenagem a António Rodrigues Sampaio, sócio fundador e presidente honorário da Associação dos Jornalistas e Escritores Portugueses. Lisboa: Tipografia Lallemant Frères, 1884.

ROSA FERREIRA, João Pedro. O jornalismo na emigração. Ideologia e política no Correio Braziliense (1808-1822). Lisboa: Instituto Nacional de Investigação Científica, 1992.

SÁ, Victor de. O Sampaio da “Revolução” nas fracturas do século. Porto: Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto, 1984.

SAMPAIO, Albino Forjaz (Dir.). História da literatura portuguesa ilustrada dos séculos XIX e XX. Porto: Livraria Fernando Machado, 1942.

SAMPAIO BRUNO. Os modernos publicistas portugueses. Porto: Livraria Chardron de Lello e Irmão Editores, 1906.

SANTOS ALVES, José Augusto. Ideologia e política na imprensa do exílio. O Português (1814-1826). 2ª edição. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 2005.

SANTOS ALVES, José Augusto (Organização, introdução e notas). Nas origens do periodismo moderno – Cartas a Orestes. Coimbra: MinervaCoimbra, 2009.

SANTOS, Maria de Lourdes Costa Lima. Intelectuais portugueses na primeira metade de Oitocentos. Lisboa: Editorial Presença, 1985.

SARAIVA, António José e LOPES, Óscar. História da literatura portuguesa. 11ª edição. Porto: Porto Editora, 1979.

SARDICA, José Miguel. A vida partidária portuguesa nos primeiros anos da Regeneração. Análise Social, vol. XXXII, n.ºs 143-144, 1997 (4º/5º), p. 747-777.

SCHLESINGER, P. Newsmen and their time machine. British Journal of Sociology, vol. 28, n.º 3, p. 336-350, 1977. Texto republicado em português com o título Os jornalistas e a sua máquina do tempo. In: TRAQUINA, Nelson (Org.). Jornalismo: Questões, teorias e "estórias". Lisboa: Vega, 1993, p. 177-190.

SILVA FERRÃO, Francisco António Fernandes. O uso e abuso da imprensa ou considerações sobre a proposta de lei regulamentar do § 3 do art.º 145º da Carta Constitucional. Lisboa: Tipografia do Panorama, 1850.

SILVA, Inocêncio Francisco. Dicionário bibliográfico português. Estudos aplicáveis a Portugal e ao Brasil. Lisboa: Impressão Régia, 1858.

SOBREIRA, Rosa Maria. Os jornalistas portugueses 1933-1974: Uma profissão em construção. Lisboa: Livros Horizonte, 2003.

SODRÉ, Nelson Werneck. História da imprensa no Brasil. 4ª edição com capítulo inédito. Rio de Janeiro: Mauad, 1999.

SOUSA, Jorge Pedro et al. A acção jornalística dos gazeteiros portugueses na primeira metade do século XVII. Revista da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Fernando Pessoa, 2009b, p. 18-29.

SOUSA, Jorge Pedro. A discussão sobre a introdução do ensino superior do jornalismo em Portugal: Das primeiras menções ao primeiro curso de graduação. Verso e Reverso, ano XXIII, 2009/3, n.º 54, 2009.

SOUSA, Jorge Pedro. A teorização do jornalismo em Portugal até 1974. In: Jorge Pedro Sousa (Org.), Jornalismo: História, Teoria e Metodologia da Pesquisa. Porto: Edições Universidade Fernando Pessoa, 2008c, p. 315-367.

SOUSA, Jorge Pedro. Diário de Notícias: A revolução de Eduardo coelho no jornalismo português oitocentista. Revista PJ-Br – Jornalismo Brasileiro, ano VI, n.º 12, Novembro de 2009 [on-line], 2009a.

SOUSA, Jorge Pedro. Elementos de teoria e pesquisa da comunicação e dos media. 2ª edição revista e ampliada. Porto: Edições Universidade Fernando Pessoa, 2006.

SOUSA, Jorge Pedro. Introdução à análise do discurso jornalístico impresso. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2004.

SOUSA, Jorge Pedro. Pesquisa e reflexão sobre jornalismo: até 1950... e depois. In: Jorge Pedro Sousa (Org.), Jornalismo: História, Teoria e Metodologia da Pesquisa. Porto: Edições Universidade Fernando Pessoa, 2008a, p. 154-226.

SOUSA, Jorge Pedro. Uma história breve do jornalismo no Ocidente. In: Jorge Pedro Sousa (Org.), Jornalismo: História, Teoria e Metodologia da Pesquisa. Porto: Edições Universidade Fernando Pessoa, 2008d, p. 12-93.

SOUSA, Jorge Pedro. Uma história do jornalismo em Portugal até ao 25 de Abril de 1974. In: Jorge Pedro Sousa (Org.), Jornalismo: História, Teoria e Metodologia da Pesquisa. Porto: Edições Universidade Fernando Pessoa, 2008b, p. 93-118.

TEIXEIRA DE VASCONCELOS, A. A. Les contemporains portuguais, espagnoles et brésiliens. Galerie portugais. António Rodrigues Sampaio: Journaliste. Paris: Chez Tous les Libres de France et de l’Étranger, 1858.

TEIXEIRA DE VASCONCELOS, A. A. O Sampaio da Revolução de Setembro. Paris: s/e, 1859.

TENGARRINHA, José. António Rodrigues Sampaio, desconhecido: A vida apaixonante do maior jornalista português. Gazeta Literária, ano X, n.º 5, Janeiro/Fevereiro de 1963, p. 9 e p. 18.

TENGARRINHA, José. História da imprensa periódica portuguesa. 2ª edição revista e ampliada. Lisboa: Caminho, 1989.

TENGARRINHA, José. Imprensa e opinião pública em Portugal. Coimbra: MinervaCoimbra, 2006.

TRAQUINA, Nelson. Jornalismo. Lisboa: Quimera, 2002.

TRAQUINA, Nelson. A tribo jornalística. Lisboa: Notícias Editorial, 2004.

VELOSO, Rodrigo. Jornalistas portugueses: António Rodrigues Sampaio. Famalicão: Tipografia Minerva, 1910.

VIEIRA DE CASTRO, J. C. Cartas ao senhor conselheiro António Rodrigues Sampaio e ao senhor Filipe de Carvalho. Porto: Tipografia Lusitana, 1868.

VILHENA, J.E. d'Almeida. António Rodrigues Sampaio. In: Catálogo almanach da imprensa aveirense, Aveiro, s/e, 1883, p. 107-109.

WIMMER, R. D. e DOMINICK, J. R (1996). La Investigación Científica de los Medios de Comunicación: Una Introducción a Sus Métodos. Barcelona: Bosch, 1996.

WOLF, Mauro. Teorias da Comunicação. Lisboa: Presença, 1987.

 

 

 

Panfletos e periódicos

 

A Revolução de Setembro, 20 de Setembro de 1851- 14 de Setembro de 1882.

A Vedeta da Liberdade, 1835-1836.

Diário da Câmara dos Deputados, 1851-1881.

O Eco de Santarém, 1846.

O Espectro, 1846-1847.

SAMPAIO, António Rodrigues [et al.?]. O Estado da Questão. Panfleto. 23 de Outubro de 1846.