Noronha, E. (1912)

NORONHA, Eduardo (1912). O Passado. Reminiscências Anedóticas de Tempos Idos.

Autor: NORONHA, Eduardo
Ano de elaboração (caso não coincida com ano de publicação)
Ano de publicação/impressão: 1912
Título completo da obra: O Passado, Reminiscências Anedóticas de Tempos Idos
Tema principal: Jornalistas e Vida Profissional
Local de edição: Porto
Editora (ou tipografia, caso não exista editora): Magalhães e Moniz
Número de páginas: 376

Cota na Biblioteca Nacional e eventualmente noutras bibliotecas públicas
Biblioteca: Biblioteca Municipal do Porto
Cotas: V1-3-40

Biblioteca: Biblioteca Municipal do Porto
Cotas: X3-10-64


Esboço biográfico sobre o autor ou autores (nascimento, morte, profissão, etc.)

Eduardo Noronha nasceu em 1859, tendo falecido no ano de 1948, foi oficial do exército, jornalista (secretário de redacção do Novidades, de Emídio Navarro, que, no final da Monarquia, era dos mais respeitados e aguerridos diários) e escritor.

Ao longo da sua carreira de jornalista e de escritor publicou as obras que se seguem:

1904 - A ambição de um rei
1906 - O herói de Chaimite Mouzinho de Albuquerque
1907 - O marquês de Nisa
1910 - O Conde de Farrobo e a sua época
1924 - José do Telhado
1924 - Com os olhos da pátria
1925 - Os salteadores do norte
1927 - O missionário
1937 - Berta van Dorth
1937 - As mulheres de Pernambuco


Índice da obra:

I.O antigo Passeio Público……………………………………………………………..7

O «quarta feira» - Origem do «Passeio Público» - O seu arvoredo e flores – As meninas românticas – O uniforme dos militares – O estreitamento das calças – O conde de Santa Maria – Festas diurnas e nocturnas – Os namoros – Cançonetistas, fogos de artifício, a «Tomada de Malaca», bazares, bailes infantis, neve, concertos – D. Pedro II, Imperador do Brasil – Um entalão imperial – Dois sonetos modelares – Desprezo pelo protocolo – Os gansos dançantes – Os rapazes doutora – As «Semellas» - As touradas – Professor abalisado – Sangue na guelra.


II.No Lyceu de S. José……………………………………………………………………27

O edifício – O tanque – Umas pernas excepcionais – Agressão insólita – Nomes terríveis – Audacioso desacato – Definições curiosas – Exames de meninas – A idade de mentir – Leis d’amor - As cridas e a infância - O fado – Tocadores e cantadores – O José Augusto – A tradição da fidalquia – Sem papas na língua – Proezas hypicas – Uma tempestade num copo de água – Refrega gloriosa - Por causa de uma procissão - «Barão do Chicote» - Leis do pêndulo – O que custa a musica – Conselhos e máximas – Nova arma – Vitimas impeles.


III.Ao serviço de Marte……………………………………………………………………49
Mania das conspirações – Infantaria ró e caçadores 5 – Um comentário de Wellington – Transferências de regimentos – Três estrelas – Primeiras impressões – Rivalidades – Um cão de ronda – Os animais no exercito - A ingratidão humana – O regimento transformado em família – Um excêntrico – Factos inacreditáveis – Militares doutros tempos – Como se sufocavam revolta.


IV.Em operações………………………………………………………………………………69
Um motim popular – Dois oficias típicos – Teimosia – Aposta curiosa - Um porta-machado pudibundo – Socorro a tempo – Nada de moscas – Espectatividade ameaçadora – A arma Santo Estevam – As mulheres em campo – Solípedes salvadores – Proeza arriscada – Aboletamento demorado - Uma lenda interessante - «Guardado está o bocado» - Gentileza de Lord Wellington – Despedida saudosa.


V.O culto da bandeira e a disciplina…………………………………………….89
Um pacto sagrado – A bandeira, a razão das suas cores, o que significam as suas quinas – A realidade de um quadro – Receio da chuva – Odjo ao tambor – Cavallo pontual – Contrariedades de uso do chinó – A disciplina – Dois eloquentes exemplos de abnegação – O primo de um imperador – Moltke e Frederico II – Uma repreensão pela via hierárquica – Como se ganha uma medalha – Insulto punido – Uma voz de comando não regulamentar – Premio de uma boa acção – Castigo de um guloso – Saudades do passado.


VI.O príncipe de Galles em Lisboa………………………………………………….109
Tudo acavalo – A velhice e a equitação – Um major comprometidíssimo – O príncipe de Galles e o burro – Promessa cumprida – O nascimento do príncipe Alberto – Delivramento prematuro – Confusão geral – Amaciosa das prerrogativas régias – Títulos – Principado de Galles – O baptismo – Discussões religiosas – Minudências da pragmática – A primeira educação – Canseira dos professores – Os primeiros passos na vida publica – Uma carta comovedora – Viagens – Em Oxford e Cambridge – Estudos superiores.


VII.Estúrdia e bom senso………………………………………………………………129
Um pirraça – O primeiro amor – Morte do príncipe Alberto – Palavras atiladas – Como se engana um marido – Casamento auspicioso – Lua de mel – Parto ao ar livre – Prolificidade – Afecto conjugal – Ligação amorosa – Opinião sobre as mulheres – Bombeiro por necessidade – Amor paternal – Entre a vida e a morte – Papel ingrato – Amigos íntimos – Injustiça – Nos bastidores – Aventuras femininas – Viagens deliciosas – Simplicidade – Observador de etiqueta – Um almoço com Gambetta – Simpatia – Aproximação de França – Inglaterra e Rússia – O seu constitucionalismo – O carácter de Eduardo VII como soberano e como homem.


VIII. No mar……………………………………………………………………………………148
Diógenes e Pedro de Amorim Pessoa – As suas excentricidades – Retratos pedagógicos – Novo aparelho de física – O que não volta – Lição merecida – Uma bofetada histórica – Prenda de amor - Em prol das colónias – Uma portaria modelar – A exploração de Africa – Medidas tardias – Corrente de aventureiros – Um prato à militar paquete – O paquete «China» - A sua oficialidade – Despedidas – Partida – As primeiras saudades – A impressão do mar – Enjoou Apetite – Travessura perigosas Como se cura o enjoo – Um cacho humano.


IX. Coscuvelhice marítima…………………………………………………………….169
Marcha lenta – Único remédio conta o enjoo – Um nihilista – Homem perigoso – Nicolau I – Orgulho e galantearia – Despeito – Marido pacifico – Castigo imerecido – Comentário de noiva – Casamento forçado – Desaire – Ajudante complacente – Torpe vingança de um galanteador coroado – Aventura picante – Mexeriquice domestica – Duas passageiras interessantes – O castigo dos bajoujos – Anedotas – Aristóteles em foco – Uma resposta de Sofia Arnould – Prova de lucidez - Abnegação de esposa – O prosaísmo dos maridos.


X. Na ilha da Madeira……………………………………………………………………189
A comoção de avistar terra – Novos Christovãos Colombos – As primeiras impressões da Madeira – Supplicio de Tântalo – Fascinação Perigosa – Anfíbios que falam – Anseio de pisar terra firme – Meios de condução – Marcha sobre pontas de alfinetes – Bois-Cavallos – Na Senhora do Monte – Soporífero – Invasão inglesa – Proclamação curiosa – Beresford – A sua carreira – Bom organizador e mau general – O seu fim – Extrema Teimosia – Corrida Voluptuosa – O refugio da Madeira – Um doido coroado – O que faz o medo – Uma capital transformada em quartel – Um capelão com sorte – Com o «Credo» na bocca – Existência torturada - «Nem tuz nem muz» - Um palaciano como muitos – A caminho de S. Vicente.


XI. O vestíbulo do «Africa»……………………………………………………………..213
A caminho de S.Vicente – Morte trágica de um louco cruel –Divorcio obrigatório – Efeitos do calor – O «quintalinho» - Diálogos e cenas patéticas – Marido amável – O ultimo amante –Época de amores – Um atrapalhado – Chegada a S.Vicente – O príncipe Luiz Napoleão – A mesma respostas com dois séculos de intervalo – Carne para o açougue – Impressão da cidade do Mindelo – Ausência de administração colonial – Analogia dos toques – A «Cabeça do Frade» - Com rumo a Sant’Iago –Iras de uma esposa imperial – Uma fuga de revindicta – Dolorosa advertência – Dois espectros régios – A ilha de Sant’Iago – Cada um em sua casa…


XII. Na zona dos «tornados»…….……………………………………………………231
Uma nova carreira – O calor húmido – Sondagens – Em busca de piloto – Desastres militares – Uma torre e espada deslocada – Victor Hugo – e Talleyrand – Pagamento de patente – Avista-se Bolama – O desprezo do que é nosso – Rainha Margor –Corações em bocetas – Tosão feminino – Modas Antigas – Resposta promete de um «pássaro» - O que é um «tornado»? – Iluminação poderosa e gratuita – Prosseguimento de viagem – Coragem militar e civil – Conjuntura horrorosa – O pico de S.Thomé – Tubarão enorme – Banho trágico – Mergulho forçado – Nadador emérito – Um susto monumental – Pesadelo duradouro – Uma peta bíblica – Um aforismo verdadeiro.


XIII. Bismarck……………………………………………………………………………………253
Os fios da teia – Bifes de macaco – A família do chanceller – Os seu princípios – Vinte e oito duelos – Uma garrafa que salta por si – Cólicas de um sapateiro – Pensamento dominante – Nem de barro à porta – Saúde de ferro – Sem papas na língua – Agrónomo oficial – Filantropia – Casamento – Divisa histórica – Novo sistema de campainhas – Carreira diplomática – Presidente do Conselho – Governo Pessoal – A questão dos ducados - «La force prime le droit» - Tentativa de assassínio – Sadowa – Uma esporada aplicada a tempo – A questão do Luxemburgo – Doente – O telegrama de Sem - «Quem o inimigo poupa …» - Solado esperto.


XIV.Loanda……………………………………………………………………………………….271
O China émulo do S.Gabriel – Loanda – O seu aspecto – Dois batalhões de pretos – Hospitalidade – Duas santas almas – Baptismo em massa – Spplicio inquisitorial – Católicos à força – Novas terras, novas forças – desequilíbrio feminino – A Natureza põe o remédio ao lado do mal – A mania dos discursos - Usurpação involuntária – Bismarck –Julío Favre – Trbalhador Incansável – Obra formidável – Recompensa merecida – O avesso de um grande Homem – O «Batalhão da graxa» - Um batuque civilizado – Procedimento Escandaloso – Sova monumental – Desforço condigno – Exercício matutino – O «Córte» da água – Um a tragédia no vestido – Resultados do «córte» da agua – penitencia – Recepção – amiga de um inimigo – Um explorador celebre – A epopeia de um órfão.


XV. Castigo Barbaro………………………………………………………………………293
Escravatura infantil – Escola da adversidade – Vocabulário – Encontro providencial – Pai adoptivo – Novas desgraças – Militar e prisioneiro – Aventuras dramáticas – Por bem fazer… - Correspondente de guerra – Explorador africano – Corrido a tiro – Epilogo de uma existência acidentada – Farda polluída – Exigências da opinião publica – Concentração de forças – Soberba moldura de quadro mesquinho – Preparativos de um acto brutal – Pena infamante – Sofrimento e musica – Situação critica – Castigo do castigo – O terror dos fadistas – Mestre sem discípulo – Uma bofetada eloquente – Calão e pancada – Tragar balas – A Guarda Municipal em movimento – Ódio inveterado – Policia prestigioso – Autoridade exemplar.


XVI. A’ vista sudoeste africano………………………………………………………315
Aborto do «Africa» - Saudades – A officialidade – O sudoeste allemão – Ainda Bismarck – Os seus planos - Contra a cúria romana – Tentativas de assassínio – Cavalo e cavaleiro – Subescripção nacional – Socialismo – Desafio – Comoção – Demissão e despedida – Anoitecer da vida – Pazes com Guilherme II – Festa nacional – Um medico rijo – Remorsos ? – A morte – Deus perdoa sempre a quem foi grande – Um húmido mal recebido – Uma imprecação a tempo – Atrás nunca – Pergunta e resposta a tempo.


XVII. Cape Town……………………………………………………………………………333
«Table Moutain» - Colmeia vidente – Contrabando e repressão – Um cônsul simpático – Igualdade perante a lei – Contraste desolador – No quartel do 58 de infantaria – Regresso dos regimentos britânicos da Zululândia – Tenente Douglas – Edifícios militares – Guarnição ingleza – Alistamentos – Uniformes – A vaidade e o atavio – Pagamento deficiente – Anedotas – Uma sova merecida – Um caseiro rancoroso – Um só fósfaro para muitos – Dinamarquesa implacável – Nivelamento da dor – Um susto passageiro – Horror aos caloteiros - Aversão ao tabaco – Um escândalo terrível – Pergunta de algibeira – Resposta astuta.


XVIII. A mansidão de Adamastor…………………………………………………353
Um gula ideal – Apreciável liberdade – Comentarmos maledicentes – Rápida visita a Cape Town – Edifícios luxuosos – Um autógrafo de valia – Reunião de sábios – O capitão Semines e o «Alabama» - Vida aventurosa – Engano bem feito – Indemnização esmagadora – Medico Ideal – Patriotismo feminino – Teimosia de mulher – Orgulho ou convicção ? – Um verdadeiro pai do seu povo – Em conta corrente – Duas observações de kébler – Maldade corteja – Réplica altiva – Lição de judeu – Despedida do Cabo.


Resumo da obra (linhas mestras)

Este é um livro que evoca, impressivamente, entre outras, as experiências do autor, Eduardo de Noronha, como jornalista em Portugal, nas colónias e no estrangeiro.

O autor diz dele que é uma “ história anedótica de variadíssimas ocorrências” (parágrafo. 6).

Os primeiros capítulos narram a juventude do autor e a sua passagem pelo liceu. Os restantes a sua vivência de episódios da história nacional e impressões de viagens.

No que ao jornalismo especificamente diz respeito, o autor pouco diz. No entanto, faz passar a ideia de ser alguém que escrevia sobre o que via e conhecia, que não hesitava em viajar para dar conta do mundo, que se misturava com as mais diversas pessoas para mais conhecer e mais informações obter e que também era “desenrascado” e, de certa forma, “boémio”.


Autor (nome completo): Mariana Coelho Rodrigues de Sousa
E-mail: mianacoelho@hotmail.com

Ċ
Jornalismo UFP,
01/06/2010, 11:12