02. Objectivos


Objectivo geral do projecto

O projecto visa, genericamente, recuperar a produção intelectual portuguesa sobre jornalismo realizada até à Revolução de 25 de Abril de 1974, avaliar a relevância científica e filosófica dessa produção e apurar até que ponto se pode reconhecer (ou não) a existência de conhecimento jornalístico autóctone, confrontando essa produção nacional com a evolução do pensamento jornalístico ocidental no mesmo período histórico.


Objectivos específicos (e fases do projecto)

1. Localizar os livros sobre jornalismo editados até ao 25 de Abril de 1974 existentes nas bibliotecas públicas ou semi-públicas portuguesas;

2. Inventariar esses livros, construindo uma lista com indicação das respectivas cotas nessas bibliotecas;

3. Classificar por temas, por décadas, por período político (Monarquia, I República, Estado Novo), por local de edição e por autores os livros encontrados, obtendo indicadores estatísticos (percentagens) de produtividade bibliográfica em relação a esses itens;

4. Cruzar os indicadores correspondentes aos temas com os indicadores respeitantes às décadas, para observar percentual e graficamente os temas em que incidiu a produção intelectual portuguesa sobre jornalismo ao longo do tempo, até 1974;

5. Proceder à elaboração de fichas de leitura (resumos bibliográficos) das obras inventariadas, com indicação dos seguintes dados: autor, dados biográficos do autor (quando obtidos), ano de edição, ano de elaboração (quando não coincida com o ano de edição), cidade de edição, editora, número de páginas, cotas localizadoras em bibliotecas, índice da obra (quando não exista, será construído um), resumo estendido da obra;

6. Analisar qualitativamente o discurso das obras inventariadas, estabelecendo linhas de convergência ou de confronto entre elas e tentando perceber o percurso histórico da produção intelectual portuguesa sobre jornalismo. Recorrendo ao conhecimento geral existente sobre a evolução das ideias sobre jornalismo no Ocidente, em especial em França, Espanha, Inglaterra e Estados Unidos, observar se as preocupações dos autores nacionais foram similares às dos seus congéneres desses países ou se, ao invés, se pode falar da existência de preocupações ou mesmo de um pensamento jornalístico autóctone. O enquadramento para a análise dos livros será, assim, simultaneamente:

a) Histórico e cultural, no sentido que se terão presentes as preocupações conhecidas de cada momento histórico e o ambiente cultural próprio de cada época;

b) Teórico, pois tentar-se-á inserir, quando possível, a produção portuguesa sobre jornalismo no contexto da evolução das teorias do jornalismo no Ocidente.

 

7. Construir um site de livre acesso para difusão pública da informação obtida e dos textos que foram produzidos. Em concreto, serão disponibilizados on-line a lista dos livros inventariados com as respectivas cotas nas bibliotecas, as fichas de leitura, os indicadores estatísticos e os textos produzidos no âmbito do projecto.

8. Produzir um livro com três capítulos, respectivamente dedicados à evolução do pensamento jornalístico nacional na Monarquia, na Primeira República e no Estado Novo, incorporando, também, as fichas de leitura.


______________________________________________________________________________________________________________

O projecto de Teorização do Jornalismo em Portugal: Das Origens a Abril de 1974  é realizado com o apoio financeiro da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, através de fundos estruturais da União Europeia, designadamente do FEDER, e de fundos nacionais do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.